Eu sou a telha e o telhado

E eles não podem ser separados, pois o conjunto é o que lhe agrega valor, seja aqui ou aonde for, sou as portas e as janelas, sou o brilho que entra por sua janela anunciando o novo dia.

Sou o piso que mesmo arranhado tem seu brilho e sua cor, sou trinco e a fechadura, quê qualquer criatura só abrirá se tive tiver amor.

Sou a água que corre em suas torneiras, e dê vocês retiro o calor. sou as paredes que escondem muitas emoções veladas, que só podem ser reveladas aquém souber trazer calor, pois muitas vezes os braços que acolhem também necessitam de amor.

Eu sou a voz que ecoa em todo canto, eu cessarei teu pranto basta você acreditar!

Sou o sorriso inesperado aquém vive desesperado, sou abraço esperado, tua companhia também sou! Sou a voz que em todo canto vai cessar o pranto e regar o amor…. e levar a paz. Sou o brilho quê já não mais existe em teus olhos, eu te olho, eu lhe vejo esteja você onde estiver.cachoera

Autora : Valdete Ramos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s